domingo, 23 de junho de 2024

A informação a um clique de distância!

Faça o seu login ou Assine a folha

Resenha Semanal - Folha Machadense
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Email

PRINCÍPIO DE RACHA NA CÂMARA. ELEIÇÃO PARA A MESA DIRETORA SERÁ DIA 1/1/21

MESA DIRETORA I
Não existe consenso em torno do nome do vereador Clayton Magalhães Nery (DEM), para a presidência da Mesa Diretora da Câmara, em 2021. Articulação seria para que Prof. Clayton assumisse a presidência do Poder Legislativo no primeiro ano.

Mas, ala jovem dos vereadores eleitos e os vereadores eleitos em primeiro mandato [maioria, por sinal], não estariam aceitando; querem lançar um nome novo.

O problema é ter um vereador novamente, inexperiente e à frente do Poder Legislativo num ano que haverá muita polêmica e empates em votações. Pela frente virão projetos de reestruturação dentro da Prefeitura e outras questões polêmica.

MESA DIRETORA II
Imagine um vereador sem o conhecimento total do Regimento Interno da Casa, sem a vivência interna em Comissões Permanentes e sem o domínio da Lei Orgânica do Município, sendo obrigado a intervir numa discussão acalorada entre parlamentares? Ou, um parlamentar jovem tendo que decidir numa votação empatada?

MESA DIRETORA III
Vaidades políticas à parte, é hora de reestruturar Machado, pensar no futuro e deixar de picuinhas para trás. Os vereadores mais jovens, sejam eles de direita, de esquerda ou de centro, precisam pensar de forma mais ampla. E, deixar de lado as ‘curtidas’ em redes sociais e as postagens no Facebook; a partir de 1º de janeiro de 2021, começa a vida real, que exige discernimento, maturidade e pensamento coletivo.

MESA DIRETORA IV
O Poder Legislativo, até que as vaidades se acomodem, precisa de experiência no comando. E, diante do atual cenário, três nomes conseguiriam, no primeiro momento, apaziguar os ânimos e trazer governabilidade a Machado – não apenas à futura Administração Municipal: Clayton Nery (pela experiência como legislador e professor); Erivelto Ângelo (pelo bom vereador que é; e, pela ponderação) e José Miguel de Oliveira (pela bagagem como funcionário público, duas vezes prefeito, ex vice-prefeito e ex-secretário municipal).
Machado não pode errar mais, sob pena de amargar mais retrocessos.

MESA DIRETORA V
Todos os eleitos têm respaldo popular e demonstram ser pessoas de bem, mas, na política e na vida, é preciso maturidade. A partir de 1º de janeiro, o que estará em jogo não serão mais os posicionamentos em redes sociais, e, sim, o futuro de nossos filhos e netos.
Em tempo: em jogo, também, vários cargos comissionados dentro da Câmara de Vereadores.

CEMIG I
A CEMIG deixou o Jardim das Oliveiras/Jardim Nova Machado sem energia elétrica, na terça-feira, dia 17, das 15 horas às 21 horas. Motivo: a chuva de granizo.
CEMIG: melhor energia do Brasil!

CEMIG II
Estaria, também, no colo da CEMIG a resolução do problema de energia do Residencial Monte Cristo. Seria preciso a instalação de rede de alta tensão no local, para bombear água para o alto do Morro do Cristo.

RACISMO
Mulheres negras têm 64% mais risco de serem assassinadas do que brancas. Entre as 1.326 vítimas de feminicídio no Brasil em 2019, 67% tinham a mesma cor: negra.

VOTAÇÃO
O candidato Paulinho da Ambulância teve cerca de 10% dos votos que o elegeu em 2008. Foram 266, contra mais de 2.500 votos em 2008. Naquela época, Paulinho da Ambulância contabilizou 11% dos votos válidos; desta vez, 1,33%.

BIOGRAFIA
A partir da próxima semana, a FOLHA estará publicando parte da biografia dos vereadores eleitos por Machado. Entrevista com o prefeito eleito também será veiculada.

ENQUETE:
O que achou do resultado das urnas?

OLHO VIVO
Em 2021, o eleitor precisa estar mais presente e participativo na vida do Município e da Câmara de Vereadores. Presença física e mais importante do que curtidas nas redes sociais.

  • Coluna publicada no jornal FOLHA MACHADENSE, dia 21/11/2020.