sábado, 24 de fevereiro de 2024

A informação a um clique de distância!

Faça o seu login ou Assine a folha

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Email

POLÊMICA: Maioria dos comerciantes do Mercado é contra Centro de COVID no IBC

POLÊMICA: Maioria dos comerciantes do entorno do Mercado é contra Centro de COVID-19 no IBC

A maioria dos comerciantes do entorno do Mercado Municipal, ouvidos pela FOLHA na manhã de sábado, dia 15, e hoje, segunda-feira, dia 17, é contra a instalação do Centro de Atendimento às Pessoas com COVID-19 no prédio do antigo IBC (Instituto Brasileiro do Café), ao lado do maior prédio público de comercialização de alimentos de Machado.

Os comerciantes alegam que o local não é o indicado, por ter intenso fluxo de produtores rurais de todas as regiões do Município e por atrair, diariamente, clientes de todos os bairros da cidade; uma convergência entre zonas rural e urbana.

Alguns comerciantes mostraram à reportagem áudios que teriam enviado ao prefeito comentando da insatisfação com relação à possibilidade de implantação do Centro de COVID no IBC. – Comerciantes das adjacências do prédio do Mercado, ouvidos pela FOLHA, também são contra.

Em um dos áudios que a FOLHA teve acesso, o prefeito Maycon Willian comenta que a entrada de pessoas no Centro de COVID seria pela Rua Dom Hugo e, não, pela via paralela ao prédio do Mercadão.

Os comerciantes aguardam definição sobre o impasse.

CESSÃO DE USO – O prédio do IBC está sob responsabilidade do Instituto Federal do Sul de Minas/campus Machado. O Instituto informou que a Prefeitura de Machado solicitou a cessão do prédio para o combate ao COVID-19. O IF somente autorizou a utilização do prédio.

  • FOLHA ouviu vereadores sobre assunto.

Fachada do prédio do antigo Instituto Brasileiro do Café, localizado ao lado do Mercado Municipal