Medida foi tomada às pressas diante de possibilidade de nova variante da COVID-19
31 de maio de 2021
FISCALIZAÇÃO: Comerciante fica indignado com multa recebida da Prefeitura
1 de junho de 2021

LOCKDOWN: GIROAgro e indústrias do agronegócio ganham liminar na Justiça

Agronegócio é considerado essencial. Machado é polo de produção de alimentos para o Brasil

O Poder Judiciário, em Machado, concedeu decisão favorável, em forma de liminar, à indústrias do agronegócio e do setor alimentício contra o Decreto de Lockdown, publicado pelo prefeito de Machado, Maycon Willian, na noite da última sexta-feira, dia 28/05. A decisão liminar foi exarada ainda no domingo, dia 30 e, dada conhecimento público na segunda-feira, dia 31/05. O juiz de Direito, Dr. Flávio Junqueira, foi responsável pelas decisões.

O Decreto Municipal estaria sobrepondo aos Decretos Estadual e Federal, que se referem aos setores considerados essenciais para o abastecimento do País. – Na noite de sexta-feira, dia 28/05, o prefeito municipal publicou texto de lockdown proibindo as indústrias do setor, consideradas essenciais, de funcionar. – Machado é um dos maiores polos-regionais de produção de alimentos do Brasil, que abriga gigantes do setor como o Pastifício Santa Amália, Mavi Alimentos, Pastifício Palma, Terra Garcia, Reserva de Minas, GIROAgro entre outras. O protagonismo de Machado, na produção de alimentos, vem desde o início do século passado, quando da construção da Estrada de Ferro Machadense.

A FOLHA apurou que a Coopama, a Reserva de Minas e a Dínamo Armazéns Gerais também teriam conseguido liminar favorável pelo funcionamento de suas unidades fabris. – A GIROAgro, 3ª maior indústria de fertilizantes líquidos do País, ingressou com ação durante o final de semana para manter a fábrica funcionando e para honrar o seu cronograma de produção.

Machado também é pólo-exportador de café e, além da Coopama, é sede de empresas como a Dínamo e a Eisa Interagrícola. – Somente a Eisa movimenta 1 milhão de sacas de café por ano.

A Prefeitura de Machado, através das redes sociais, afirmou que iria recorrer das decisões para manter a vigência do Decreto Municipal. – O juiz plantonista teria argumentado que as empresas são essenciais para a produção e o abastecimento de alimentos. [Fonte: Folha Machadense]

Faça sua assinatura digital e fique por dentro das principais notícias de Machado e região.
Análises, bastidores políticos, conjuntura econômica e os mais renomados Colunistas.
FOLHA: 47 anos de Jornalismo Sério e Independente!

Olá, em breve o atenderemos. Obrigado.

Fale conosco pelo Whats