segunda-feira, 15 de julho de 2024

A informação a um clique de distância!

Faça o seu login ou Assine a folha

Resenha Semanal - Folha Machadense
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Email

IDEIA VAI… IDEIA VEM… OS CAMINHOS DA POLÍTICA E A ELEIÇÃO DE 2020

Resenha Semanal/trechos da Coluna publicada dia 04/07 no jornal FOLHA MACHADENSE.

IDEIA VAI
O vereador Messias Martins, o Melão, crítico da Administração Municipal, mudou, radicalmente, na última sessão ordinária da Câmara de Vereadores, seu posicionamento com relação à proximidade do prefeito Julbert Ferre. Afirmou, sim, que se foi visto [ou, se ser visto] circulando de carro ao lado do prefeito, isso deve ser encarado de forma normal.
Contudo, antes da reunião, disse à FOLHA, na presença de outros vereadores, que fora convidado para ser pré-candidato à Prefeitura de Machado, ao lado da atual vice, Ana Maria Gonçalves, que deverá ser o nome indicado pelo prefeito Julbert.

IDEIA VEM
Ser cotado para ser candidato à vice-prefeito [pré], na chapa de qualquer pessoa que seja, não há problema algum. Pelo contrário: pode ser sinal de valorização, apreço e importância política dentro de um determinado cenário.
Mas, o discurso que Messias Martins faz e prega, indica outra questão em jogo. E, essa conclusão não são somente os pares vereadores que o veem no dia-a-dia, a FOLHA, que acompanha as reuniões ao vivo. O discurso de Melão, sinaliza para a concretização de um antigo sonho: a UTI da Santa Casa de Caridade de Machado.
A UTI, sonho de Melão e projeto de saúde de importância para a comunidade, parece servir de moeda de troca. – Os discursos de Melão indicam isso, ao longo dos últimos meses.

TONS DE FALA
Algumas falas do vereador Melão, ao longo dos últimos meses, demonstravam tom ríspido no tocante à UTI: está gravado e foi transmitido ao vivo pelas redes sociais da Câmara. Disse: “Quero crer que essa UTI irá sair”! “Essa UTI vai sair nem que for na marra!”
De segunda-feira para cá, a rispidez deu lugar ao namoro, como diria o presidente da República Jair Bolsonaro, quando convidou a atriz Regina Duarte para a Secretaria de Cultura. “Estamos iniciando um namoro”!

CRÉDITO
O vereador Messias Martins, sem dúvida alguma, é o político que mais falou e trabalhou em favor da UTI, nos últimos 06 anos. A FOLHA é testemunha disso; assim como é testemunha de sua mudança abrupta de discurso.
Boa parte dos ‘louros’ da futura UTI, que é um caminho sem volta, será creditada ao vereador Melão. – Agora, essa oferta de vice-prefeitura [se é que existiu], que não caiu bem. Não soou bem! Principalmente, para um político como Melão.

CONSCIÊNCIA
Por vezes, a FOLHA, ouviu, em sessões da Câmara, vereadores dizendo que votarão projeto A ou B, de acordo com suas consciências. – Fiscal do povo, da Lei Orgânica do Município e da Administração Municipal, o vereador deve se posicionar, SEMPRE, em conformidade com a lei.
Não é possível falar em Deus e votar contra o que a sua função constitucional o obriga. Vereador precisa se pautar dentro do ordenamento jurídico legal, sob pena de ser engolido ou se perder (politicamente) perante à sociedade.
Deus está no céu! Vereadores e os homens públicos eleitos pelo povo devem agir respaldados na lei, não em crenças ou de acordo com os seus corações ‘mandam’.
Em política, o céu e o inferno são muito próximos.

DURA LEX SED LEX
Anos atrás, a FOLHA tinha uma Coluna escrita pelo advogado e ex-candidato a prefeito por Machado, Estanislau Vítor Lefol. Nascido em Campanha, membro do Instituto Histórico e Geográfico da Campanha, escritor, homem polêmico e combativo, Lefol, em sua Coluna DURA LEX SED LEX, traduzia: “a Lei é dura. Mas, é Lei”!

*Coluna na íntegra foi publicada na edição do dia 04/07.