quarta-feira, 19 de junho de 2024

A informação a um clique de distância!

Faça o seu login ou Assine a folha

Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Email

FOLHA inicia série de biografias dos candidatos(as) a prefeito(a) por Machado

Quem é Ana Maria: a primeira prefeita de Machado

FOLHA inicia, hoje, o relato de trechos da história dos quatro candidatos a prefeito (a) por Machado. Por ordem de resposta das assessorias, Ana Maria é a primeira ter a vida reportada pelo jornal

Prefeita de Machado desde o dia 19 de agosto deste ano, quando assumiu a chefia do Executivo em virtude de uma cassação política, Ana Maria Gonçalves é funcionária pública aposentada. Tem 60 anos de idade. É conhecida por Aninha da CEMIG, empresa pela qual trabalhou por muitos anos.

Ana Maria Gonçalves é a filha mais velha de uma família de sete filhos do casal Jair Gonçalves Pereira e

Sergina Tavares Pereira. São seus irmãos: Meire, Gorete, Regina, Enilda, Jair e Amaury.

Viveu na roça até os sete anos de idade e, para estudar, teve que morar sozinha. De família pobre, deixou o aconchego do lar e o carinho dos irmãos.  De Poço Fundo, foi morar na casa da avó, Ana Machado, em Alfenas. Naquela época, o avô, Sebastião da Cunha, já havia falecido em Poço Fundo.

Depois de iniciar os estudos em Alfenas, veio para Machado. A família mudou-se para a Rua Professor José Maria. O pai conseguiu bolsa de estudos para cursar o Colégio Imaculada Conceição. – Mais tarde, os três filhos também estudaram na instituição de ensino.

Pra conseguir trabalhar e estudar à noite, transferiu-se para a Escola Estadual Iracema Rodrigues, aos 15 anos de idade. Seu primeiro emprego foi nas Casas Pernambucanas.

Trabalhava durante o dia e estudava à noite. Foi secretaria de um escritório de advocacia e caixa de uma loja de materiais de construção.

Formada em Ciências Biológicas, foi professora substituta e, aos 18 anos passou no concurso público da CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais).

Na CEMIG, Ana atuou profissionalmente por 35 anos. Chegou timidamente na CEMIG, em 1978, para assumir o cargo de atendente ao público, função que exerceu com excelência, chegando inclusive a fazer treinamentos no setor. Deixou a empresa estatal aos 48 anos de idade, aposentada pelo tempo de serviços prestados, retornando como contrata na companhia em 2010, para realizar treinamentos para atendentes de empresas terceirizadas.

A hoje prefeita Ana Maria Gonçalves, que concorre à reeleição, casou-se aos 25 anos de idade e teve três filhos: Hermann Douglas, Daniella e Ana Clara. “E como a vida exige que a gente seja forte, tive que me tornar uma guerreira para lutar, junto com o filho, contra um câncer, em 2004. Apesar da luta, Hermann se foi. Foi morar com Deus. Deus que me deu forças para reerguer e, ao lado de amigos, montarmos a instituição batizada com o nome dele”, recorda. – Além da instituição que ampara pessoas com câncer, Hermann Douglas dá nome a uma rua do bairro Santo Antônio II.

Ana Maria Gonçalves, juntamente com amigos, esteve à frente de uma das maiores campanhas de doação de medula óssea do Brasil, na tentativa de salvar a vida de Hermann; e, em 2006, fundou a Instituição Hermann Douglas que dá assistência e apoio às pessoas portadoras de câncer em toda região.

Ana Maria também foi gerente da Casa da Cultura e diretora-tesoureira do Clube dos Trinta. Antes de se tornar vice-prefeita [e, posteriormente assumir à chefia do Executivo], Ana Maria foi secretária de Ação Social. “No atendimento às pessoas, na CEMIG e na Secretaria de Ação Social, conheci, de perto à realidade de nosso Município. Com o sofrimento familiar que envolveu o drama de meu filho, vi o quanto somos vulneráveis e pequenos diante de Deus. Com minha passagem pela Casa da Cultura, aprendi ainda mais sobre as nossas origens e sobre a importância da política na preservação do patrimônio histórico. Hoje, diante de tudo que já passei, me considero muito preparada para continuar à frente da Prefeitura”, diz. “Deus nos capacita de várias formas”.

A mãe de Ana, senhora Sergina, faleceu logo após a partida de Hermann. O pai, senhor Jair, é vivo e mora na Rua XV de Novembro, próximo da APAE.

  • Na sequência semanal, serão publicadas as biografias de Maycon Willian e Messias Melão. A assessoria da candidata Adriana Lemos não enviou sua história e trajetória, apesar do prazo ter sido dilatado para ontem, sexta-feira, dia 23, até às 14 horas.